Páginas

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Sobre relacionamentos!



"Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?" Lc 15:8



Por muito tempo eu fiquei imaginando qual seria, de fato, a lição que eu poderia aprender com a parábola da drácma perdida; fiquei imaginando, qual é a minha drácma perdida? Hoje, tenho certeza que, de alguma forma, eu perdi a dracma do relacionamento; não do relacionamentos mais amplos, mas do relacionamento com os meus filhos e com outros membros da minha família. Claro que me dou bem com minha famíla, como meus filhos mas, não estou falando de relacionamentos superficiais, mas de um relacionamento mais profundo, aberto e sincero; um relacionamento que busca compreender o outro e ajudá-lo a se entender também; um relacionamento de liberdade, de troca, de cumplicidade, de parceria! A mulher da parábola tinha dez dracmas, mas quando perdeu uma delas ela empreendeu um grande esforço para encontrá-la; imagino que podemos ser bem sucedidos em nossos relacionamentos mas, se há algum que precisa ser aperfeiçoado, precisamos nos esforçar para restaurá-lo. Qual é o relacionamento que você precisa restaurar? O relacionamento com Deus, com os pais, com os filhos, irmãos, Igreja, amigos? Não devemos esperar. A mulher, que perdeu a dracma, não esperou o dia claro para inciar sua busca; ela começou imediatamente, quando percebeu que a décima drácma estava perdida. Senhor, ajude-me a ter visão da vontade do Senhor em meus relacionamentos!

Um comentário:

neila disse...

O que e interessante notar e que a mulher notou rapidamente que tinha perdido a dracma, isso significa que apesar dela ter descuidado daquilo que possuia pelo menos percebeu rapidamente que havia perdido e foi a luta.Devemos ter o cuidado de estarmos atentos pra ir atras do tempo perdido,porque as vezes nem nos damos conta de que relacionamentos estao abalados ou poderiam ser melhores!